Espremer espinhas: jamais!

Dá vontade, mas mexer nelas só piora a situação. Respire fundo e saiba o que fazer para se ver livre dessas inimigas

POSTAGEM: 30 de novembro de 2017
0 Comentários


Levante a mão quem nunca viu uma espinha e ficou com vontade de espremer! É quase instantâneo: a gente vê a inimiga no rosto e logo sente os dedos coçando, não é mesmo? Sabemos que é difícil, mas, nessas situações, você precisa respirar fundo e resistir à tentação.

Ninguém quer conviver com a acne, mas espremer não faz com que ela desapareça. Muito pelo contrário! Ela vai voltar em uma versão monstruosa, como se fosse um Pokémon evoluído, sabe

Acontece que esse hábito de cutucar as espinhas pode piorar a inflamação. Isso porque as bactérias que costumam ficar embaixo das unhas podem entrar na espinha, deixando-a ainda maior, inchada e dolorida.

Você também já deve ter reparado que, ao espremer, o pus é forçado a sair, o que acaba machucando a pele. Com isso, corre-se o risco de ficar com uma ferida aberta, que pode se tornar uma cicatriz bem no meio da sua cara. E vamos combinar que tirar uma cicatriz é uma tarefa muito mais difícil do que viver com uma espinha, ok?

Resumindo: espremer só piora a situação. Limpe a pele duas vezes ao dia ou de acordo a sua necessidade e, caso apareça uma espinha indesejada, você pode contar com a Lapiseira Secativa Acnase. Além de secar a espinha ela apresenta cor bege, que disfarça discretamente tudo que você quer esconder.